Felicidades Antigas

Oi, Bonjour, Ciao, Hi, Cio … Halo My Friends

child.jpg

Bom, primeiramente FELIZ DIA DAS CRIANÇAS! Ficou meio grande pois me empolguei, desculpa. Estava aqui refletindo um pouco sobre a vida (novidade) e realmente estava lembrando de tudo que me aconteceu na infância, não que eu seja velha ou coisa do tipo: EU TENHO 15 ANOS, mas me faz refletir algumas coisas. A começar pela tecnologia, bem, quando eu era menor eu morava em uma cidade mediana (BLUMENAU – SC), e não me preocupava em ter ou não ter, não sabia o que era um computador e batalhei hard para o meu primeiro celular, lembro que no colégio eu brincava de amarelinha mas tínhamos uma tv para assistir um desenho, que era a coisa que eu mais gostava. Meu quarto era cheio de brinquedos e meus pais tinham tempo para fazer festinhas e pegadas do coelhinho na páscoa. Eu lembro de chegar da escolinha ( saudades Princesa Izabel) toda sorridente e rindo, ligar a tv, colocar no Disney Channel e ser feliz na vida. Meus pais se divertiam comigo e não se importavam se a gente morava numa casa pequena ou grande, apenas queriam que fossemos uma família feliz.

Lembro das brigas que tínhamos, e das teimosias que eu apresentava: quando eu não queria vestir alguma coisa, eu não vestia. Inclusive tem uma história engraçada sobre isso que resumida fica assim: estava chovendo e minha mãe falou para eu vestir um casaquinho azulzinho do Popeye, que eu odiava (até aquele dia), e eles so sairiam se eu colocasse, eu teimei, teimei e teimei, e nada de colocar o casaco. Eles entraram dentro do carro e foram, eu fiz o maior escândalo quebrando até óculos escuro que eu tinha e falava que ia chamar a polícia (que na verdade era minha vó) e então meus pais voltaram, eu entrei no carro chorando e minha mãe fez eu vestir a roupa, eu não vesti, a minha mãe jogou o casaco pela janela e eu chorei mais ainda, pq eu queria usar naquele momento, eu me joguei do carro (que não estava nem andando direito) e peguei o casaco da rua molhada e vesti. Para você ver a teimosia.

Criança é uma fase que você quase não aproveita, pois inveja os adultos e quer logo crescer, mas digo, que a minha infância foi muito legal: eu construi uma casa na árvore com meus amigos (sim, não deu certo, e, beijos Otto e Yuri), escalei árvores e acampei várias vezes em parques. Tive minhas cabanas de lençol e meu primeiro console foi um Super Nintendo. Me sujei no barro das obras das casas que minha tia arquitetava (Beijos Tia Ana), e lá também, brincava de personagens inventados por nós (onde eu era a Mulher Batom, que atirava batons nas pessoas, o Yuri o Homem Estrela, que atirava estrelas, e o Otto era o Homem Pimenta, que fazia algo relacionado a Pimentas, que eu não lembro exatamente o que era, e quando minha prima se juntava, ela era a Mulher Maquiagem, que atirava maquiagens nos inimigos). Subi em muros altos, e fiz percursos neles pela casa que tínhamos. Aprendi a andar de bicicleta e me sentia o máximo, almejando o final de semana para ir ao parque. Tive vários gatos e cachorros, tive pintinhos, coelhos e tartarugas também (graças a minha vó que me deu pintinhos e um coelho). Desci morros de Rolimã, ou de Skate. Ralei meu joelho várias vezes, rasgando algumas roupas no caminho. Sofri Bullying quando o Bullying não era crime. E ainda por cima brinquei de arminhas de água e guerra de balões de água quase toda semana.

Fui batalhar meu primeiro celular quando tinha uns 7 anos, lembro que era um tijolo e tinha jogo da cobrinha, mas eu não me importava. Brincava de Bafo no colégio para trocar as figurinhas dos meus álbuns almejados. Trocava cartas de Pokemon com os amigos também. Montei um balanço uma vez nas árvores e pegava goiaba do pé. Joguei bets na rua, poucas vezes, mas joguei. Não me importava com o que não tinha, mas sempre fui pidona (sempre com a palavra querer na boca). Lembro que ganhei meu computador, aqueles grandões mesmo e nem usava direito, acho que tinha uns 6/7 anos quando ganhei um notebook do meu dindo (obrigado Dindo) e jogávamos Priston Tale nele, fazendo jogatinas de madrugadas em claro, cada um num computador (lembro que eu e os meninos usávamos o notebook, usavam um da mãe e usávamos a tela da tv com a cpu que tínhamos). Lembro de ir em lan house para jogar alguns jogos quando ia a Videira. Lembro também de alugar vários DVD para poder ver filme. NOSSAAAAA LEMBREI DE OUTRA COISA: A gente tinha um clubinho em cima da casa da Tia Ana, que para subir precisávamos escalar um muro de uns 3 metros, eu lembro que era baixinha demais e não alcançava o pé, e os meninos me ajudavam.

Bem, vou parar por aqui porque a coisa está ficando grande. Eu não me arrependo de nada da minha infância, reviveria ela novamente do mesmo jeito, porque nada melhor que se sujar com carvão enquanto escreve na calçada, ou jogar futebol de sabão, OU DORMIR NUM LUGAR E ACORDAR NO SEU QUARTO (MELHOR COISA). Se fossem pedir a minha opinião quanto a criançada hoje em dia eu falo mesmo: eu posso não ser da geração dos meus pais, que não tinha nem internet (porque eu tinha internet, mas nem usava e era ruim) nem nada, mas posso dizer que vivi entre a evolução da tecnologia mas tive um pouco da realidade da infância dos meus pais, mas hoje em dia, vejo que as crianças que tem 2 anos e tem celular na mão, pedem o celular dos pais para ver coisas na internet, e os próprios pais levam um banho por os pequenos saber mais que eles. Acho que a criançada vai ser meio mimada demais, e bem, cada vez menos realmente vão saber o que e cair na lama e desejar mais, ou andar de bicicleta e ralar o joelho num parque. Então eu posso dizer: FELIZ DIA DAS CRIANÇAS AO MEU EU PASSADO, E FELIZ DIA DAS CRIANÇAS A TODOS QUE AINDA TEM ESPIRITO DE CRIANÇA, E FELIZ DIA DAS CRIANÇAS AOS PEQUENOS DE HOJE EM DIA. 

MAY THE 4TH BE WITH YOU!!

Hi, Bonjour, Hello, Oi, Ola … Halo My Friends

Untitled (6)-2.jpg

Depois de 1 mês e pouco eu finalmente coloco esse post ao ar, o motivo é que estava ocorrendo umas paradas na minha vida e fiquei sem meu computador por 1 mês e pouco.

May the Fourth Be with You My Young Padawan!!!

Eu não tenho muito a dizer sobre o meu amor por Star Wars, pois não consigo descrever com palavras, mas digo uma coisa… Mesmo estando ainda meio mal por ter comido algo estragado eu juntei minhas forças e gravei um vídeo para esse dia tão especial! Então espero que gostem e eu espero que eu consiga fazer um especial aqui no blog.

  • Dia de 4 de maio

Dizem que a frase já era dita muito antes de os fãs de Star Wars pensarem em usar, quando Margaret Thatcher foi eleita a primeira mulher ministra na Grã-Bretanha onde sua frase de anúncio no dia 4 de maio era: May the 4th be with you, Maggie. E também porque todos os Star Wars (antes de a Disney comprar a Lucasfilm) eram lançados em maio, sendo o primeiro Star Wars (Uma Nova Esperança) lançado no dia do Orgulho Nerd (dia 25 de Maio) então os fãs acharam legal e mais fácil usar o trocadilho: May the Forth be With You (que no português mesmo não fazendo sentido seria algo como: Que o dia 4 de maio esteja com você) com Forth e Force, que tem quase o mesmo som.

Em 2011, ocorreu a primeira organização de Star Wars para esse dia, em Toronto no lindo e maravilhoso território do Canadá em um Cinema Subterrâneo (sonho) na cidade.

Ocorreram vários quiz sobre a trilogia original, um concurso de cosplay no qual os juízes eram celebridades e em uma tela passava os filmes e os melhores clipes relacionados ao assunto.

Então, todos os anos a partir de 2011 começaram a receber o dia 4 de maio, em vários países, o dia do Star Wars para os Geeks e Nerds desse mundo que vivemos. E no dia 25 de maio de 2007 o conselho de Los Angeles elegeu dia 4 como dia do Star Wars, pois visa a dia de lançamento do primeiro Star Wars. E nesse dia (25 de maio) era o dia do Orgulho Nerd e fez com que começasse a iniciativa para que fizesse o dia do Star Wars, já que o Orgulho Nerd é muito atrelado com Star Wars, Guia do Mochileiro das Galáxias e outros.

E nesse dia, porém consegui filmar o meu vídeo especial.

 

Um beijo, um queijo e um bis para vocês.

A Outra Vida – Susanne Winnacker

Hi, Hello, Hallo, Cio, Ciao … Halo My Friends

IMG_2381

Faz uma semana, mais ou menos, que terminei de ler o livro: A outra vida da Susanne Winnacker e logo de cara me encantei pelo livro. Bem, fazia um tempo que eu queria ler ele, e também fazia muito tempo que eu havia emprestado o mesmo da minha prima, juntamente com Desafio de Ferro. Mas quando eu comecei a ler, eu juro que foi mais ou menos umas 3 ou 4 horas com uma pequena pausa no meio. Pois ele (o livro) é viciante e te deixa totalmente compenetrado no mundo em que a protagonista vive.

Como alguns sabem, eu realmente gosto do assunto apocalipse, sendo ele por zumbi, um vírus, raiva, mutação, bactéria, etc. Por exemplo eu adoro The Walking Dead e consequentemente adorei esse livro. Bem, vamos a história, resumidamente.

SE VOCÊ NÃO LEU ESSE LIVRO AINDA, CUIDADO TEM SPOILERS. 

  • Review

IMG_2382
Tudo começa com Sherry e sua família dentro de um abrigo particular na cidade de Los Angeles, e bem, digamos que acabou a comida. Sherry e seu pai decidem sair do abrigo depois de mais ou menos 3 anos dentro dele. Sherry primeiro sente como é o ar fresco e como é ver sua rua depois de anos trancada, mas bem, as casas não estão arrumadas, não há vizinhos pelos arredores e a vida que vivia na atmosfera no lugar não existe mais. Então, decidem ir a um supermercado perto de sua casa, e quando estão coletando alguns suprimentos ouvem barulhos, logo apontam suas armas e veem uma figura no final de um dos corredores. Pai de Sherry pede para a garota correr e ela corre para fora do supermercado ouvindo tiros e logo silêncio. Volta correndo ao local e vê apenas um rastro de sangue e uma das criaturas, o ser corre para sua direção e Sherry atira uma, duas, três, quatro, cinco e sei lá mais quantas vezes e logo acaba suas balas na arma. A criatura quase a alcança e bem, ela ouve um tiro. O dono do tiro era Joshua, um jovem como ela mas digamos… mais treinado.

IMG_2380
Ele a leva a um lugar seguro onde poderá cuidar dos ferimentos que levou na cabeça e no pé. Mesmo dizendo que precisava voltar a família, Joshua levou-a a uma lugar chamado Refúgio e no dia seguinte, eles saem em busca da família de Sherry e de seu pai. Depois de muitas tentativas acham o pai e vão novamente ao Refúgio. Logo um amor começa a crescer entre Joshua e Sherry e ele faz de tudo para protege-la. Mesmo em situações de risco, como quando foram atacados pelas criatura denominadas Chorões no lugar que julgavam seguros.

E o resto não irei contar pois o final do livro é o melhor. Bem, quando minha prima terminou o livro eu fiquei tanto enchendo o saco pois queria saber o final e li o livro inteiro sabendo o mesmo, porém quando cheguei na última página percebi que não era aquilo que acontecia e sim algo totalmente o contrário. E bem, ao mesmo tempo que fiquei feliz, fiquei frustrada pois li o livro achando que sabia o final.

Mas enfim, eu fiz um vídeo que também foi um review desse livro e é meu primeiro vídeo no canal e gostaria que vocês se inscrevessem se possível e se gostarem. Então, espero que gostem.

Um beijo, um queijo e um quiche para vocês.

Um conto de natal

Hi, Hallo, Oi, Ola, Cio, Bonjour … Halo My Friends

i know.png

Faltando exatamente meia hora para o natal, decidi fazer este pequeno conto de natal.

“Estava frio, muito frio, meus pés estavam congelando dentro do alto salto que estava utilizando, a neve lá fora me atraia de algum jeito, e fui porta afora. Mesmo com todo o frio possível sai na neve, coloquei um sobretudo por cima do shorts, camiseta e suéter de natal que estava usando, peguei um chocolate quente e saí pela porta de correr, um vento me atingiu. Sentei-me numa cadeira perto da porta, troquei os saltos por uma bota que havia deixado ao lado da porta e tomei meu chocolate quente.

Ouvi um barulho vindo do meu bolso, era o som do Star Wars como toque, e eu imediatamente já sabia quem era, “ele” estava me chamando novamente por uma conversa divertida que sempre tínhamos, a cada mensagem eu sorria, e mesmo sabendo que ele estava do outro lado do globo ele estava tão perto. Conversamos sobre pokémon e sobre Star Wars, eu inconscientemente sorria. E foi quando me chamaram para comer, mesmo sem fome eu fui, mas ao mesmo tempo não queria sair dali. O frio não estava me consumindo, e meu chocolate quente estava esfriando minhas mãos. Entrei com os sapatos na mão e logo tirei o casaco e calcei novamente os saltos. Comi bem pouquinho, e bem devagar, já que ainda estava falando com ele. Faltando alguns minutos para começar o natal lá no lugar que estava, ele me desejou um feliz natal. E falou que tinha que ir, fique triste, e continuei no meu canto. Falei para dormir bem e ter bons sonhos e me desejou o mesmo. Ele fora dormir e eu ainda estava numa festa que nem estava prestando atenção. A música tocava, as pessoas conversavam. E eu com o celular na mão e desenhando um pouco.

Na mesa tinha doces e salgados, e um bom jantar, mas não me importei de sair dos salgados e doces. Afinal para mim o natal significa a reunião da família e não muita comilança. Quando deu meia noite aqui no país, recebi uma mensagem. Meu coração acelerou, o sorriso brotara na minha cara, e minhas mãos estavam tremendo – e não era por causa do frio, mesmo que dentro de casa estivesse quente. Na mensagem continha um coração gigante e logo um ” I Know” que mesmo querendo falar “I Love You” respondi ” I Know” e mandei um coração novamente. Era nosso jeito de demonstrar o amor.”

Um beijo, um queijo e um feliz natal para vocês.

Tag: The Liebster Award

Oi, Hello, Ciao, Cio, Bonjour, Ola … Halo My Friends

liebsteraward

Estou totalmente feliz por ter sido indicada para uma tag, que a tanto tempo não trazia aqui para o blog. E fui indicada pela J.D do Blog Flores Sem Cores, que diz que é uma tag exclusiva para blogs com seguidores abaixo de 200 seguidores, e tem algumas regrinhas que seguem abaixo:

  • Escrever 11 fatos sobre você
  • Responder as perguntas de quem te indicou
  • Indicar de 11 a 20 blogs com menos de 200 seguidores
  •  Fazer 11 perguntas para os blogs indicados
  • Colocar a imagem que mostre o selo da Liebster Award
  • Linkar quem te indicou.

Então la vamos nós.

  • 11 Fatos sobre Mim
  1. Adoro sentir cheiros de livros, sendo eles velhos ou novos adoro (sou tarada por isso).
  2. Tenho dois chihuahuas: uma que se chama Lola, que tem 6 anos (que fez aniversário ontem) e um que se chama Bilbo, e os dois são totalmente diferentes: ela é caramelo e branquinha e magra e ele chocolate e bege e é uma tora de gordo.
  3. Meu objetivo de vida é conseguir completar um passaporte inteiro antes de vencer a validade (espero que seja este que estou tirando).
  4. Sou um pouco gastadeira, mas o que mais faço é pedir coisas, mesmo sabendo que não vou ganhar.
  5. Sou beeeeem bagunceira, meu quarto tem uma montanha de roupas dentro do armário e só arrumo no sábado ou domingo.
  6. Todos falam que sou bem geek e escrevo super bem, e tenho vários projetos de livros dentro do meu computador.
  7. Adoro série e mesmo em tempos de aula eu fico até as 3 da madrugada se precisar só para poder terminar a série, tipo ontem que eu terminei sense8 (em breve review) e atualmente estou vendo: The Walking Dead (ainda tenho episódios que não detalhei mas estou a caminho disso), Once Upon a Time, Sense8, The Flash, Arrow, How To Get Away With Murder e muitas outras.
  8. Tenho muita vontade de tocar violão, mas a anta aqui conseguiu quebrar o cavalete do meu violão, e toco várias músicas no piano (aprendi com a minha mãe uma música e um pouco de teoria, tipo como lê a partitura e não parei mais, consigo até tirar de ouvido as vezes a música) e me falta apenas vontade de aprender a tocar bateria pois meu pai toca desde pequeno e tal.
  9. Amo desenhar, aprendi com a minha tia, que desenha muito bem por sinal (Oi tia Andrea!) e sempre estou inovando na área.
  10. Sempre quis ser atriz, cantora e escritora ao longo da minha vida e esses tempos no colégio estrelei uma peça de inglês e amei o que senti em cima do palco.
  11. Sempre dancei e sempre vou dançar, quando tinha uns 5 ou 6 anos eu entrei no grupo folclórico do meu antigo colégio e comecei a fazer ginástica rítmica, porém parei assim que me mudei (e cometi esse grande erro de parar), já faz balela por um tempo não muito longo mas tenho base e agora eu danço em casa ou na rua também e no zumba. Assim como adoro cantar e ouvir música todas as horas do dia.
  • Perguntas que me fizeram:

O que fez vocês criarem um blog?

Bom, eu e minha prima que criamos o blog, foram mais ou menos 2 ou 3 tardes planejando tudo (layout, nome – que tem uma história bem legal por trás disso -, tipo de posts etc etc…) mas infelizmente ela seguiu com um dela antigo e eu, felizmente continuei aqui no NerdeekQueens, mas a idéia de ter um blog já tinha começado já havia um tempo, mas a gente tinha meio deixado de lado.

Já pensou em desistir do seu blog?

Na minha primeira postasse, confesso que estava muito nervosa, pelo simples motivo de chegar no colégio no outro dia e todos me esculacharem  por eu estar fazendo o que é meu sonho. Mas continuei a ideia e estou gostando do resultado.

De onde veio a ideia pro nome do seu blog? Você tinha outra opção?

Bom, eu tinha um blog que se chamava Nerdeek mas depois quando eu e minha prima fomos pesquisar e já havia um com esse nome, e então deixamos escolher o nome por último. Ou seja, já tínhamos tudo menos o nome, que saiu de mim mesma: fui zoar no google tradutor (já que estávamos entediadas de tanto pensar em nomes) e saiu a ideia.

Qual música você mais escuta?

Depende muito do meu humor, na TPM eu ouço muito músicas românticas, ou bem animadas, mas a que mais estou escutando neste momento é Secret Love Song da Little Mix, mas escuto muito também I Want to Write you a song da One Direction.

Diga um blog que te inspira!

Tem vários, mas os que mais me inspiram é o da Bruna Vieira, Depois dos Quinze, e o da Melina Souza, Serendipity (e eu já conheci a fofa).

Conte alguma história engraçada!

Aconteceu ontem: estávamos eu, a namorada do meu primo e meu primo atrás no carro e meus pais estavam na frente, e estávamos parados no sinal, assim que abriu a nossa fila não andou e meu pai começou a buzinar. Eis o que aconteceu, a um carro de distância do nosso carro estava a polícia, e pensa o gelo que a gente levou, 3 polícias resolvem sair do carro e o que estava acessível ao meu olho essa vindo de fuzil, tipo deu uns 3 passos e sinal com a mão para baixar a bola, mas quando a minha mãe viu os policias, ela falou: POLÍCIA, POLÍCIA! e nós lá trás estávamos sem cinto (1) a fivela do meu cinto estava deus sabe onde, (2) o cinto da namorada do meu primo estava debaixo do banco e o meu primo estava encostado nela, então estávamos sem cinto. Meu primo acordou rápido e estava puxando o cinto dele diversas vezes, eu tentando achar a fivela e a namorada do meu primo tentando achar o cinto, minha mãe gelando lá na frente e meu pai parando de buzinar a saindo dali. Pensa no gelo que levamos, 3 policiais armados e um dando passos em nossa direção, que gelo que levamos. Mas caímos na gargalhada depois.

Qual foi o primeiro blog que você seguiu?

O primeiro blog que segui foi o da Melina, e depois foi o da Bruna e nunca mais parei.

Faz faculdade/pretende fazer do que?

Não faço faculdade pois estou indo para o médio ainda. Mas eu estou muito indecisa do que fazer, quando eu era pequena eu e minha prima queríamos ser veterinárias, e até brincávamos sério disso, mas agora eu não sei, queria fazer artes cênicas, ou arquitetura, ou design ou ser da polícia, ou estilista (uma estilista muito loca, porque minhas tendências vão ser muito locas e geeks).

Qual seu maior sonho?

Meu maior sonho é viajar, viajar e viajar mais se precisar, e encher um passaporte inteiro e também morar fora e não voltar tão cedo para o Brasil.

Quem te apoia com o blog?

Minha mãe e meu pai me apoiam bastante desde que começaram a ver resultados, meus amigos e minha família também, principalmente a minha prima e o meu parceiro do blog.

Qual sua cor predileta?

Minha cor favorita é resumidamente preto, mas eu amo outras cores também, tipo o laranja, nem muito cintilante nem muito fluorescente, mas como o pôr do sol, ou o roxo, nem muito roxo nem muito chama atenção, gosto do jeito que as cores se misturam num pôr do sol ou na aurora boreal, então não tenho uma cor específica, mas adoro as cores do pôr do sol daqui de Curitiba, e quem sabe de Londres quando for para o lugar ( e que não esteja nublado).

por do sol.png

Tirei essas fotos não faz muito tempo, daqui da vista de casa, e não tem filtro nem nada. E são essas misturas que fazem que eu gosto.

  • As minhas perguntas
  1. Qual foi a razão que você criou o blog?
  2. O que te inspira a continuar com o blog?
  3. Qual é o evento do ano que mais gosta?
  4. Qual é a estação que mais gosta? Por que?
  5. Queria visitar que lugares? Por que?
  6. O que mais te marcou a infância?
  7. O que você acha que fez você seguir em frente em um momento difícil?
  8. O que te faz sorrir? E chorar?
  9. Qual é a frase que você leva para a vida? Quando a conheceu?
  10. Que música você gosta mais? E por que?
  11. Hora de confessar: As vezes dá vontade de jogar alguns posts antigos porque acha vergonhoso? Se sim, quais?
  • Quem indico:
  1. Interligados com o Mundo
  2. Juliana Fiorese
  3. Vamu Junto?
  4. VM 
  5. Transforme suas idéias
  6. Fernanda Souza e seu mundo de ideias
  7. By Carol Coelho
  8. Leitor Preto no Branco
  9. Secrets of a Photograph
  10. Love Book S2
  11. Quase Que Eu Caio
  12. Juliana Machado
  13. Gustavo Marques
  14. Teoria e Prática
  15. Seu anônimo
  16. Tudo Beats
  17. Sol das Dez
  18. Aqui você vê de tudo!
  19. Palavras Imortais
  20. Loira dos MMs 
  21. Reciclando Sempre

Então é isso, e depois de escrever tudo isso percebi que, digamos, a tag ficou grande porque eu gosto de escrever muito, diferentemente das outras blogueiras que já dei uma olhada, que ficou pequenino, gosto de inovar. Espero que tenha, gostado e se sim, deixem nos comentários algo legal que irei responder. Coloquei mais de 20 blogs porque sou muito caridosa.

Um beijo, um queijo e um sorvete.

Robert Downey Jr

Hi, Hallo, Oi, Ola, Cio, Ciao, Bonjour… Halo My Friends

robert-downey-jr-.jpg

A pedido de um amigo nem muito especial, nem muito chato que tem o codinome Stark eu me inspirei e vou fazer um post meio diferente, um estilo que eu nunca tinha testado antes e verei se irá dar certo. O post é sobre uns dos meus personagens favoritos da Marvel (e consequentemente desse meu amigo também): Tony Stark, mas também sobre quem está dando a vida a essa personagem tão querida por muitos, Robert Downey Jr.

  • A vida do ator

Nasceu em 4 de abril de 1965 (50 anos) em Manhattan, Estados Unidos e tem 1,74 m.
robert downey criancaDesde criança sofreu alguns imprevistos por sua vida psicológica, seu pai era diretor e sua mãe atriz, e sempre vivenciou o ramo artístico. Com 5 anos participou do seu primeiro filme Pound e foi por ai que não parou mais. Seu pai era um viciado e permitiu que Robert consumisse drogas desde os 6 anos, o que fez ele consequentemente entrar ao mundo das drogas e ao crime de certa forma. Consumindo junto a seu pai várias vezes, e resumindo sua juventude a drogas e álcool, o que fez ele já ir a cadeia por alguns crimes que cometeu. Aos 10 anos estudou ballet clássico e foi aperfeiçoando seu currículo. Em 1977 seus pais se divorciaram a foi quando foi morar em Los Angeles, na Califórnia.

Depois de alguns filmes, ele ficou conhecido por seu papel no filme Chaplin (1992) onde pegou o papel principal, e então nunca mais parou. E já pegou papeis como Sherlock Holmes. E então chegamos a parte em que eu realmente queria chegar: Iron Man.

iron man 3.jpgEm 2008, estreiou a filme Iron Man com Robert estrelando como principal como o icônico milionário Tony Stark. E sua carreira começou a realmente decolar, faz participações em filmes como “O incrível Hulk”, foi o Sherlock em Sherlock Holmes, foi Hank Palmer em “O juiz” e estrelou vários filmes da Marvel como: a trilogia do Homem de Ferro, Os Vingadores 1 e 2 (sendo que ja está escalado para Vingadores 3 parte 1 e 2 – 2018 e 2019), Guerra Civil (2016), Homem Aranha (2017, novo filme do homem aranha).

sherlockAssim como já participou de filmes, também já ganhou vários prêmios com estes como: 1 Globo de Ouro com Sherlock Holmes, 3 People’s Choice Awards com Vingadores, Homem de Ferro 3 e O juiz. Assim como vários outros. E seu rendimento anual é em média cerca de 80 milhões de dólares é muito zero num número só.

Bom, o meu objetivo aqui, era mostrar um pouco da história dos meus atores favoritos para poder fazer, em futuros posts, detalhados reviews sobre determinado personagem que este ja fez. Ou seja, Robert Downey Jr foi só o começo de um futuro projeto que eu acho que pode dar certo, então podem esperar eu falando mais sobre o Tony Stark e/ou Sherlock Holmes. No mesmo estilo do post que já fiz do Chandler Riggs falando sobre o Carl Grimes.

Um beijo, um queijo e uma coca-cola para vocês.

 

Tag The Walking Dead(Original)

Hi, Hallo, Hello, Ola, Oi…Halo My Friends.

IMG_8143Hoje estou aqui para uma tag que eu mesma criei e gostaria de compartilhar com o mundo. Bom eu nunca tinha feito uma tag e muito menos criado, então decidi que enquanto estou fazendo outras coisas para o blog esta tag estará no ar.

OKAY…sem enrolações e vamos a longa tag. Ahhh…ela é literária.

  • Rick-Um livro no qual os personagens fazem escolhas difíceis.

Escolhi “A hospedeira”  de Stephenie Meyer:porque a personagem principal, Melanie Stryder/Peregrina, passam por momentos difíceis e um deles é a aceitação no grupo de Jeb, que este tem a árdua escolha de se arriscar ou não.

  • Carl-Um livro(ou série de livros) em que você percebe o personagem crescendo.

“Fazendo meu filme” de Paula Pimenta entrou nesta categoria. “Ah por que você escolheu esta coletânea de livros, ai não tem nada a ver!” E eu respondo, tem a ver sim, deixe-me explicar-vos: A protagonista, Fani, começa sendo uma adolescente ingênua na qual fazer um intercâmbio a deixa insegura no começo, mas ao decorrer dos livros você vê que Fani, apesar das escolhas idiotas, é bem sucedida e cresceu/amadureceu muito.

  • Daryl-Um livro que você acha badass e não quer que acabe.

“Cidade do Fogo Celestial”de Cassandra Clare:é uma série de livros que eu amei ler e achei muito foda, muito profunda, e muito muito muito Badass e não quis que acabasse. Na série “Os Instrumentos Mortais” gira em torno de um mundo em que mundano não tem a capacidade de enxergar, o mundo dos caçadores de sombras:seres em que sangue humano e de anjo está presente no organismo e o faz receber as famosas Runas e serem seres mais fortes, agéis, rápidos…é uma série que recomendo muito.

  • Michonne-Um livro em que matar ou morrer não faz a diferença.

Bom,aviso que não li e não vi Game of Thrones ainda, mas sei do que se trata. Então o livro é “A Guerra dos Tronos”(Game of Thrones) de George R. R. Martin, se passa numa idade medieval, e, matar ou morrer não faz a diferença porque é um genocídio a cada piscada. Ah… Game of Thrones é uma série de tv da HBO.

  • Beth-Um livro que mostre que a esperança é a última que morre.

“Jogos Vorazes”  de Suzanne Collins:pois Katniss tem a esperança em derrubar a Capital e fazer com que este sistema de governo seja diferente. Passa-se a história em Panem em que o país é dividido em Distritos e cada Distrito tem sua riqueza e pobreza. Ou seja, por exemplo, no distrito 1:Luxo, o 2:Alvenaria, o 3:Tecnologia, 4: Pesca, 5:Energia, 6:Transporte, 7:Madeira, 8:Têxteis, 9:Grãos, 10:Pecuária, 11:Agricultura, 12:Mineração e o 13(que “não existe”):Energia nuclear.  A protagonista então vive no 12 e é voluntária no Jogos Vorazes e tem que lutar para sobreviver.

  • Maggie-Um livro que você acha legalzinho porém o vê como companheiro.

“Garotas de Vidro” Laurie Halse Anderson:é um livro que ganhei e sempre esteve na minha lista, porém eu nunca consegui terminar de ler e o considero como companheiro, porque quando eu ler todos os meus livros e faltar só este, ele vai estar ali. O livro conta a história de uma garota cuja sua amiga foi morta e tentam investigar seu caso. Foi morta em um quarto de Motel e deixou inúmeras mensagens e ligações para a então brigada amiga, que não atendeu. O livro me chamou atenção porém ao começar a ler vi que a história não se desenrola e ela fica se culpando.

  • Gleen-Um livro em que o personagem se arrisca muitas vezes.

“Aconteceu em Paris” de Molly Hopkins:porque a personagem se arrisca indo a Paris sem passaporte e tudo mais. É um livro que eu amei e nunca vou o esquecer.  Evie Dexter, uma típica londrina, acima de seu peso, desempregada e cheia de dívidas. Acha um emprego como Guia de Turismo para Paris onde ela conhece Rob, o motorista e uma história de romance clichê surge.

  • Eugene-Um livro em que o personagem mente para todos e sua mentira é desvendada.

“Bruxos e Bruxas” de James Patterson:porque eles eram bruxos e tinham que manter segredo devido a Nova Ordem totalmente rigorosa e perigosa. Livros, Músicas, Filmes e tudo mais eram proibidos e bruxos não poderiam existir…então Whit e Whitsy são desvendados e altamente procurados.

  • Rosita-Um livro em que segue o rumo mas não chega em nada.

“A metamorfose” de Franz Kafka:um livro que você lê e o não tem nenhum sentido e no final ele morre. O personagem acorda um dia e percebe que se transformou em uma barata sendo altamente incriminado por isso. Fui meio que obrigada a ler este livro ano passado e não me levou a lugar nenhum.

  • Tara-Um livro que não faz o menor sentido você ter lido.

“A sombra do Vento” de Carlos Ruiz Zafón:que por sinal não consigo terminar, porque ele enrola demais, talvez algum dia eu o pegue nas mãos e o leia com a maior atenção possível, mas agora não é o caso, já que nem lembro da história. Daniel Sempere está completando 11 anos. Seu pai lhe dá um presente inesquecível: , leva-o a um misterioso lugar no coração do centro histórico da cidade, o Cemitério dos Livros Esquecidos.”

  • Sasha-Um livro que ama reviravoltas e vinganças

“As crônicas de Bane” da Cassandra Clare:porque Magnus Bane sempre tem algo na manga. O livro se passa em diversos lugares do mundo e conta a história de Magnus Bane, o alto feiticeiro do Brooklyn, e se passa no mesmo universo de “Cidade do fogo celestial”, são aventuras muito legais e com alto estilo.

  • Abraham-Um livro que comete muitos erros.

“Cidade dos Ossos”de Cassandra Clare:porque Clary se mete em muitas confusões e é muito idiota, sim, no começo acho ela bem idiota pelo simples fato de achar que é melhor do que todos porque tem sangue de anjo e tudo mais. Mas no final acho ela altamente qualificada para Caçadora de sombras.

  • Carol-Um livro em que o fogo é evidente em seu cenário.

“Estilhaça-me” de Tahered Mafi:apesar de ser o primeiro livro da série e começar a guerrear no final do livro, o fogo e guerra é bem evidente. Fala sobre a vida de Juliette:uma menina com o incrível poder de não poder tocar nas pessoas, assim ela pode as machucar ou mata-las. Ao saber disso o grande líder da até então humanidade, ele a quer como arma de guerra e ela, ao lado, de Adam se vê em uma encruzilhada.

  • Judith-Um livro em que o personagem é fofo e ao mesmo tempo frágil.

“Quem é você, Alasca?” de John Green:Alasca era uma menina fofa e ao mesmo tempo frágil, o que se enquadra a está categoria. Miles Halter colecionava últimas palavras e sua vidinha chata o levou a um colégio interno, no qual encontrou Alasca e Coronel, e fez novos amigos. Alasca era misteriosa e bem fofa, e deixa qualquer um com curiosidade pela sua vida. Conforme Miles vai a conhecendo mais um sentimento cresce, mas algo se coloca no meio de seu destino e torna o rumo totalmente diferente.

Ufa, terminei..ficou comprido mas gostaria de deixar nenhum personagem fora. Os que ainda estão vivos e foram importantes no The Walking Dead. Então está ai… um beijo, um queijo, um presunto para vocês.